Qual a diferença entre Reconstrução e Cauterização?

Quando a gente começa a entender mais sobre cuidados com nosso cabelo, nos deparamos com vários tipos de tratamentos, não é mesmo? Porém, alguns deles podem ter semelhanças e causam uma certa confusão, como no caso desse post. Afinal de contas, qual é a diferença entre reconstrução e cauterização?

Ambos os tratamentos podem ser inseridos no cronograma capilar e possuem o mesmo objetivo, que é repor a queratina e reparar os fios danificados. A diferença entre eles está justamente no processo, ou seja, na maneira que cada um deles é feito. Vou te explicar melhor a seguir:

Cauterização

Na cauterização, a gente usa a queratina líquida (ou algum composto químico de queratina, se for em salão) e, principalmente, o calor, para selar os fios no final.

Isso torna esse tratamento mais profundo do que a reconstrução comum, por isso, o cuidado deve ser em dobro.

O ideal para cabelos saudáveis seria fazer entre uma a duas vezes ao mês. Se seu cabelo estiver danificado por químicas, colorações e alisamentos, ao contrário do que muita gente pensa, não é recomendado fazer cauterização logo de cara, pois como se trata de um procedimento bem forte, o cabelo fraco demais pode não aguentar o baque!

Ainda mais que na cauterização, tal como dito antes, para selar a queratina nos fios é necessário usar calor. No caso, o secador e a chapinha para as lisas e o difusor para as cacheadas. Isso significa um procedimento bem forte sendo penetrado na fibra do fio + os danos da fonte de calor. Ou seja: cuidado ao quadrado; e se estiver com o cabelo sofrido demais, procure um profissional.

Reconstrução

Aqui, o tratamento normalmente é feito com cremes e máscaras reconstrutoras na hora do banho, ou ainda com cremes de tratamento “batizados” – que é quando você coloca uma pequena quantidade de queratina líquida para enriquecer o seu creme.

É super fácil de fazer. Então, é bem mais comum fazer em casa do que no salão.

PS: A reconstrução também pode ser feita com queratina líquida pura, porém, a diferença aqui é que não se usa calor para selar, deixando os cabelos secarem naturalmente. Veja como eu mais tenho feito reconstrução no momento:

Por ser menos intenso que a cauterização, já pode ser feita com cabelos um pouco mais fracos do que os da cauterização, mas o cuidado permanece: não faça se o cabelo estiver detonado demais. Se esse for o seu caso, primeiro faça algumas hidratações e umectações, para aí sim fazer a reconstrução, tá bom?

A frequência continua a mesma, de uma a duas vezes por mês, ainda mais se você usar queratina pura. Caso contrário, o cabelo também pode ficar duro e suscetível à quebra.

E essas são as diferenças entre esses dois tratamentos. Espero que tenha gostado e até mais!

Beijos!
signature

Cadastre-se pra não perder nenhum post!

Cadastre-se com seu e-mail pra receber todos os posts e novidades!

Deixe seu comentário/dúvida:

Ou, se preferir, comente aqui:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nenhum comentário ainda.

Criei esse espaço para que a gente possa trocar nossos melhores truques sobre cabelos cacheados (mas nem sempre), saúde, beleza, autoestima e o que mais der na telha.

Previous
O que é Low Poo e No Poo?
Qual a diferença entre Reconstrução e Cauterização?